food

Nesta área, nós esclarecemos algumas dúvidas em relação a distribuição dos alimentos, além de dicas para a reeducação alimentar e manejo nutricional como um todo.

Clique e Saiba mais: Dicas e Notícias

piramidePIRÂMIDE ALIMENTAR

A distribuição do consumo de   alimentos  para  quem está  com  dieta  liberada  deve  respeitar  a  pirâmide para manter  uma  boa  nutrição,  já  que  ela  ajuda a sabermos de uma forma simples, quais  os alimentos que devem entrar  na  nossa  alimentação diária e em que proporção, tornando o organismo equilibrado com os elementos  necessários  à saúde plena.

Esta  figura  ilustra   os   grupos   de   alimentos   que devemos ingerir em maior e menor  quantidades.

Devemos ainda, dentro de cada grupo, ser variados. Mesmo num tratamento para emagrecer, esta regra deve-se manter com orientação profissional.

Óleos e gorduras alimentares (óleos, azeite, manteiga, margarinas, natas)

Este é o menor grupo da  Pirâmide  alimentar,  portanto  devem  entrar  de  forma  muito  modesta em   nossa   alimentação.    Apesar    de  serem  grandes  fornecedores  de  energia  e  vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K), em função  de  sua  carga  calórica,   devem ser consumidos de forma reduzida e criteriosa num tratamento para emagrecer.

Leite e derivados ricos em cálcio (leites, iogurte, queijos, requeijão)

Os alimentos  deste  grupo   são também ricos  em  proteínas,  indispensáveis para a formação e reparação  do  nosso  organismo.   Pela  sua  riqueza  em  gordura  deve-se preferir as variedades magras num tratamento para emagrecer.

Carnes e derivados, pescados e ovos 

São  alimentos  ricos  em  proteínas  e também vitaminas do complexo B,  além  de sais minerais (ferro, fósforo e iodo). A quantidade de gordura varia com o tipo de alimento. Recomenda-se retirar a pele das aves e a gordura aparente das carnes antes de cozinhar diminuindo, assim, a ingestão calórica.

Vegetais e frutas

São   alimentos  riquíssimos  em  vitaminas e minerais, podendo ser consumidos em abundância. Existem  algumas exceções (azeitonas,  abacate,  amendoim,  noz,  pinhão,  pistache,   avelã, e amêndoa), que são pobres em fibras e ricos em gorduras, o que os torna altamente desvantajosos em tratamentos para emagrecer.

Cereais e derivados (trigo, milho, arroz, farinha, massas, pão), leguminosas secas (feijão, grão, lentilhas) e tubérculos (batata) 

Estes alimentos são bons fornecedores de  carboidratos, vitaminas do complexo B, sais minerais e fibras.   A  maior  parte da energia  diária  deve  vir deste tipo de alimentos. Pela sua riqueza em fibras  e  por  serem  praticamente  nulos  em  gordura, podem ser utilizados em tratamentos para emagrecer, mas sem exageros.

Atenção

Doces – quando  estes  alimentos entram na rotina do nosso dia-a-dia, contribuem para aumentar muito o valor calórico  da   refeição.   Como agravante, são muitas vezes constituídos também por gordura, o que os torna ainda mais calóricos. Por estas razões estão desaconselhados.

Bebidas:

Água –  deve  ser   ingerida  em  quantidades  diárias   superiores  à  2 Litros,  para  que  o nosso organismo se mantenha em equilíbrio. Pode ser consumida às refeições;

Refrigerantes e Sumos (sucos de caixa) –  é  imprescindível  a leitura do rótulo para saber o que contêm. Só  as  quantidades  de  açúcar  e calorias elevadas são desaconselhadas no tratamento para emagrecer;

Bebidas alcoólicas –  1grama  de  álcool  fornece  7  calorias.   Uma  garrafa  de 375 ml de vinho maduro de 12,5º fornece 260 calorias. As bebidas destiladas (whisky, aguardente, licor…) contêm muito mais álcool e portanto são mais calóricas.  Por  estas  razões,  a  ingestão destes tipos de bebidas está desaconselhada;

Refeições pré-preparadas e outros alimentos processados –  Devem-se  rejeitar  as  refeições cujo rótulo contenha, como primeiros ingredientes, gorduras, óleos, margarinas ou manteiga. Significa  que  estas  refeições  são muito ricas nesses elementos  e,  consequentemente,  muito calóricas.