lipsA Rinoplastia   é   uma   das cirurgias faciais mais fascinantes pela mudança marcante que  produz.  O nariz é o centro da face, portanto  um  dos   primeiros   pontos   de   visão  e  se  não  houver  harmonia   com   o   restante  da face  será um grande causador de insatisfação.

O trabalho do Cirurgião  Plástico começa sempre pelo planejamento   do    procedimento,  e    neste caso, o equilíbrio dos traços genéticos, com as estruturas faciais e nasais, vão produzir o diferencial do resultado. Esta cirurgia se  propõe a melhorar a forma do nariz  e adequar as proporções da face, tais como um nariz mais delicado para as mulheres ou um nariz mais expressivo para os homens.

As áreas de Tratamento são focadas nas subunidades nasais. Dorso, ponta, narinas e base nasal na parte óssea.

Pode-se reduzir, aumentar  o  tamanho, mudar a forma da ponta e do dorso, além   dos  ângulos   nasais, proporcionando um maior equilíbrio nasal, lembrando que tudo se trata de conjunto, uma área que for alterada irá produzir efeitos nas demais áreas, o que exige um planejamento extenso e preciso.

Esta cirurgia pode  corrigir  também  os problemas funcionais como a dificuldade para respirar, quando se pode corrigir desvios de septo ou insuficiência de suporte nasal em casos de cirurgias secundárias.

É muito  importante  que se converse com o Cirurgião Plástico  sobre  suas  expectativas  e  sobre as limitações  da   rinoplastia,   antes  de  realizar  o procedimento.

É necessário que se compreenda as suas expectativas, e os componentes favoráveis que esta cirurgia pode proporcionar.

A Rinoplastia, pode ser  a solução para harmonização facial em relação ao seu perfil também, e pode ser necessário alguma projeção ou adequação da região do mento (queixo). Isto tudo será avaliado durante a consulta médica.

Outras técnicas podem sem necessárias para  a  adequada  correção  do perfil facial, tais como a Cirurgia  Ortognática  (mandíbula/maxila),  assim  como o emprego de técnicas de Ortodontia   (Aparelhos Dentários).

Pré-operatório da Rinoplastia

Na avaliação pré operatória, informe  detalhadamente  o  uso medicamentos, assim como sobre doenças pregressas, traumas faciais ou cirurgias faciais prévias que possam afetar  o  procedimento.

É necessária a realização de exames de avaliação clínica e da estrutura nasal, conforme avaliação médica. Pode ser necessária a realização de uma tomografia de Face para se avaliar estruturas internas.

Antes e após a cirurgia, o paciente não deve se expor ao sol em excesso (2 semanas antes da Cirurgia), pois facilita a visualização da estrutura nasal e preserva a pele de estresse solar.

No dia da internação, não aplicar maquiagem pois atrapalha a limpeza local. Não ingerir qualquer líquido ou alimentos para respeitar o Jejum total que evita problemas respiratórios e vômitos durante a cirurgia.

A Cirurgia

Realizamos a cirurgia com anestesia local e sedação ou anestesia geral de acordo com a avaliação do caso e dos aspectos psicológicos do paciente, visando a maior segurança do procedimento.

A cirurgia é realizada em ambiente hospitalar, com duração de 2-4 horas dependendo do caso, em hospitais referência em segurança do paciente.

O  procedimento  consiste  na   realização   de  incisões internas através dos orifícios nasais e ou externas, pelas quais  se  realiza  a  modelagem  das  estruturas rígidas (cartilagem e ossos) ou a colocação  de  enxertos, que vão definir as novas características do nariz.

A Rinoplastia Estruturada se utiliza de enxertos (fragmentos) de cartilagem do próprio paciente (do septo nasal ou da orelha) para redefinir os contornos do nariz e melhorar sua função, principalmente em Rinoplastias Secundárias. Qualquer técnica adaptada a cada Caso.

Se for necessária  alguma  correção  funcional, esta poderá ser realizada pelas mesmas incisões para acesso ao septo nasal e aos cornetos.

As   áreas   geralmente   tratadas   são   decididas  de acordo com a queixa e a estrutura existente previamente, sendo elas: Ponta, Dorso, Base, Septo e Asa Nasal.

nose

Pós-operatório

O pós operatório visa garantir a segurança do paciente, onde o mesmo será monitorado por 24 hs ainda no Hospital, avaliando sangramentos eventuais, inchaços e controle de sensibilidade de dor (que em geral é bastante controlada com a medicação básica).

Alguns casos sairão da cirurgia com as narinas tamponadas (24hs), devendo-se respirar pela boca, mas a maioria sai com Splits (espaçadores nasais de silicone) que possibilitam a respiração logo após a cirurgia.  no  dia seguinte do procedimento.

Além disso, é colocado um molde fixo sobre o nariz para dar forma.  Progressivamente, se instala um edema facial (inchaço) durante os 4 primeiros dias,  que  irá  desaparecer  gradativamente.  Deve-se  ter  cuidado com os esparadrapos colocados diretamente sobre a pele  para  evitar molhá-los.

Pode-se  apresentar  um  sangramento escasso  (leve)  pelas  narinas  após  a  retirada  do tampão que, em caso de persistência, deve-se comunicar ao Cirurgião Plástico.

Recomenda-se guardar repouso com a cabeceira  elevada (30graus) durante os primeiros dias. Não mexer no nariz nem tentar remover os  curativos  para  ver  o  resultado. Isto poderia prejudicar o resultado da cirurgia. O cirurgião determinará o tempo de uso dos curativos.

O  retorno  às  atividades  regulares  poderá  ser   de  uma  a  duas  semanas. Não se expor ao sol por  seis  semanas, e  aplicar  protetor  solar  por  três  meses.  Não  usar  óculos  por seis a doze semanas de acordo com a avaliação médica.

A   prática  de exercícios deve ser evitada por duas a três semanas, em função de favorecer o risco de sangramentos ou traumas indesejáveis que alterem o resultado, além disso, qualquer  prática de esportes de contato (futebol, volei, crossfit) deve ser abolida por pelo menos 3 meses.

Resultados

Os resultados imediatos são perceptíveis após uns 2 meses, porém a forma final demanda tempo e readaptação da drenagem linfática local que fica lentificada e pode perpetuar o inchaço por mais tempo. Alterações do contorno por inchaço (edema) podem durar de 1-2 anos.

Complicações Possíveis

Apesar  do  grande  êxito  desta  intervenção  na  maioria  dos  casos  sem complicações, existe a possibilidade  complicações  pós-operatórias  como: Sangramento  moderado  à  severo. Infecções (rara). Obstrução  respiratória  transitória  ou permanente. Assimetrias nasais. Alterações no olfato. Perfuração do septo. Muitas destas podem ser tratadas e controladas de forma precoce ou tardia.