faceO  Face-Lifting  (Plástica de face)  é  um  procedimento  amplo que envolve o rejuvenescimento de diversos setores na face. Existem vetores de tração que  se  aplicam  para  tracionar  tanto a pele quanto a musculatura. Laterais  que  visam  à tração da pele e musculatura em direção  a  porção superior da orelha. Os posteriores que tracionam a pele da região do pescoço para trás da orelha, definindo em conjunto com os  laterais  o  ângulo  da  mandíbula, diminuindo o efeito de bolsas de “Bull-dog”  abaixo  da mandíbula  e  diminuindo  os  sulcos  naso-genianos  (bigode de chinês).  A tração da  região  frontal  (testa)  tem  sua  indicação  quando  a  musculatura nesta área é muito desenvolvida ou quando existem sulcos muito marcados. Após  a  tração  da pele neste sentido é removido o excesso para melhor acabamento da cirurgia.

Outras técnicas aplicadas em conjunto são:

Blefaroplastia – para tratamento da região dos olhos, principalmente após uma tração da região geniana (bochechas) pelo vetor lateral-superior. Associada ao tratamento das bolsas de gordura palpebrais.

Rinoplastia – quando necessária, serve para adequar o nariz à face rejuvenescida, principalmente em casos de ponta caída, ou em alterações de formato.

Lipoaspiração da região cervical para dar um maior contorno facial.

Enxertia gordurosa – para tratamento de sulcos naso-genianos profundos ou de lábios, ou reposição de volumes faciais nas “maças” do rosto ou na região das pálpebras, além de possibilitar a melhoria da qualidade da pele através da ativação de fatores que promovem rejuvenescimento.

Para algumas pessoas, o processo normal de envelhecimento provoca alterações precoces como o aparecimento de sulcos,  flacidez  cutânea,  rugas  e flacidez facial ainda jovens. Nestes casos, podemos realizar uma cirurgia menor, chamada  Mini-lifting  que  produz  cicatrizes  reduzidas em torno da orelha e se associa técnicas de preenchimento com toxina botulínica  para  a  região frontal e ao redor dos olhos.

O principal objetivo no tratamento facial é um aspecto jovial, higienizado e natural. Sem excessos.

Perguntas & Respostas Frequentes:

P:QUANTOS ANOS VOU REJUVENESCER?

Não é possível, através da cirurgia, transformar uma face de 40 anos em outra de 20. Apesar disto parecer óbvio é importante frizá-lo pois certas informações  errôneas  são  transmitidas  por leigos ou por Mídia distorcida, fazendo  alguns  pacientes  acreditarem  na  possibilidade  de  se fazer “o relógio do tempo” ser  retardado  conforme  sua  vontade.  Nenhum  cirurgião plástico  conseguirá este intento. Mas é claro que, através a higienização da flacidez facial, a face apresentará um aspecto mais rejuvenescido.

P: COMO FICARÃO AS CICATRIZES? DESAPARECERÃO?

A  cirurgia  plástica  facial  visa  melhorar o aspecto da flacidez, rugas, sulcos, etc., dando assim um rejuvenescimento à face.  As  cicatrizes,  entretanto,  serão  permanentes,  apesar de irem se tornando cada vez menos visíveis com o decorrer do tempo.  Enquanto  isto  não  ocorre, recursos cosméticos como a maquiagem e penteados  adequados disfarçam perfeitamente o inconveniente criado pelas  cicatrizes  recentes e  no  caso dos homens a presença da barba também auxilia na camuflagem. Além disso,  cada  paciente  comporta-se  diferentemente  de  outro,  em  relação  à evolução das cicatrizes, podendo, mesmo, em  certos  casos,  tornar-se  praticamente  invisível  o seu vestígio. Apesar desta advertência prévia, muitos pacientes costumam esquecer dos detalhes que são transmitidos durante a consulta inicial  e só  lembram  de  preocupar-se  especificamente com a presença das cicatrizes, no período pós-operatório imediato e mediato. Pruridos (coceiras), ardor ou insensibilidade poderão ocorrer eventualmente sobre as cicatrizes. Isto será temporário e tenderá a desaparecer.

P: POR QUANTO TEMPO PERSISTE O RESULTADO?

A  cirurgia  da  face,  pescoço  e  pálpebras  retarda  visualmente  o  processo de envelhecimento desses territórios. Retarda,  mas  não  interrompe o processo evolutivo do organismo”. Em alguns casos, há  necessidade  de  retoques  ou  complementos, após  certo  tempo.   A  prevenção  da exposição solar excessiva também retarda o processo.

P: A CIRURGIA FACIAL (RITIDOPLASTIA)  É  CONSIDERADA  COMO  “PEQUENA”  OU  “GRANDE CIRURGIA” ?  HÁ RISCO NESTA OPERAÇÃO?

Raramente a cirurgia de rejuvenescimento determina sérias  complicações.  Entretanto, sendo um procedimento cirúrgico, ocasionalmente poderão ocorrer imprevistos na evolução. Felizmente, isto geralmente é passível  de  correções  posteriores,  mediante  revisões  cirúrgicas,  permitindo-nos obter  o  resultado  almejado. Não  existe   qualquer   obrigatoriedade   do   cirurgião   em   intervir posteriormente  (retoques,  correções  ou complementações), desde que a seqüela cicatricial não se deva a imperícia, negligência ou imprudência profissional e sim a fatores cicatriciais individuais.

P: AS FOTOGRAFIAS PRÉ E PÓS-OPERATÓRlAS SÃO IMPORTANTES?

Evidentemente. A  única  maneira  de  se  avaliar  o  resultado  obtido  é  a  comparação entre as fotografias  pré   e  pós-operatórias,  realizadas  sob  condições  fotográficas  idênticas  nesses 2 períodos. As  fotografias dos(as) pacientes fazem parte integrante de seus prontuários médicos. E são mantidas com segurança preservando a privacidade do paciente.

P: QUE TIPO DE ANESTESIA É UTILIZADA PARA A OPERAÇÃO?

Tanto  a  anestesia  geral  quanto  a  local  ou  a  associada  são utilizadas, dependendo de cada caso. O cirurgião deverá sugerir-lhe a mais conveniente. O resultado final será o mesmo.

P: QUANTO TEMPO DEMORA O ATO CIRÚRGICO?

Em caso de cirurgia completa, envolvendo  face,  pálpebras  e  pescoço, o ato cirúrgico poderá se estender a 3 ou 6 horas,  dependendo do caso. Entretanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico, pois, esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória. Você será informado(a) quanto ao tempo total.

P: QUAL O TEMPO DE INTERNAÇÃO?

Meio período até vinte e quatro a trinta e seis horas, de acordo com a necessidade de cada caso, sempre levando-se em conta o conforto e segurança do paciente.

P: SÃO UTILIZADOS CURATIVOS?

Sim. Geralmente são  utilizados  curativos  secos.  O  grande  curativo  é  retirado  em  torno  das primeiras 24 horas,  podendo  ficar  apenas  um  curativo  leve  sobre as cicatrizes residuais, após esse período.

P: OS OLHOS FICAM OCLUÍDOS NO PÓS-OPERATÓRIO?

Não obrigatoriamente. Poderá ser recomendada a aplicação de compressas de algodão embebido em soro fisiológico frio sobre  os olhos, ou conduta similar, que  podem  ser  trocadas conforme o paciente o deseje. Isto diminui a intensidade do edema pós-operatório sobre os olhos.

P: HÁ DOR, NO PÓS-Operatório?

O pós-operatório geralmente  não  apresenta problema de dores, desde que o(a) paciente observa as recomendações do cirurgião.  Ocasionalmente  poderá  ocorrer  discreta  dor,  que  poderá ser perfeitamente sedada com analgésico de linha comum. (NUNCA ASPIRINA OU DERIVADOS DO ÁCIDO ACETIL SALICÍLICO)

P: QUANDO SÃO RETIRADOS OS PONTOS?

A maioria dos pontos das  pálpebras  é  removida após 48 a 72 horas.  Os  remanescentes  (face, pescoço, couro cabeludo), entre 8 e 12 dias.

P: QUANDO PODERÁ SER UTILIZADA MAQUIAGEM?

Para as pálpebras, 3 dias após a retirada dos pontos. Na  Face,  em  torno  do 5o. dia.  O cirurgião poderá fornecer-lhe maiores detalhes a esse respeito.

P: QUANDO PODERÃO SER LAVADOS E PENTEADOS OS CABELOS?

Entre o segundo e o sétimo dia pós-operatório poderão ser lavados e penteados os cabelos (com certo  cuidado).  Para  secá-los  utiliza-se  secador  manual  com ar discretamente aquecido. As tinturas somente deverão ser utilizadas após a 3ª semana.

P: O “CORTE DE CABELO” PREPARATÓRlO PARA A CIRURGIA É MUITO EXTENSO? PODERÁ SER DISFARÇADO NO PÓS-OPERATÓRIO?

Os  cabelos  são  cortados  somente  naquelas  áreas  onde se planeja localizar as cicatrizes. No pós-operatório imediato, este  inconveniente  poderá  ser  perfeitamente disfarçado, com penteado adequado.

P: QUAL A EVOLUÇÃO PÓS-OPERATÓRIA?

Não  deve  se  esquecer que, até  que  se  consiga  atingir  o  resultado  almejado,  diversas fases evolutivas  são  características  deste  tipo de cirurgia. Assim é que edemas (inchaço), “manchas” de  infiltrado  sanguíneo,  hipersensibilidade  de  algumas  áreas,  insensibilidade  de  outras,  são comuns a todos os pacientes; evidentemente,  alguns  pacientes  apresentarão  estes fenômenos com menor intensidade que outros.   Dê tempo ao tempo, que o seu organismo se encarregará de dissipar  todos  estes  pequenos  transtornos  que, infalivelmente, chamarão a atenção de alguma pessoa estranha, que não se furtará à observação: “Houve alguma complicação? Será que isto vai desaparecer?”  É  evidente  que  toda  e  qualquer  preocupação  de  sua  parte  deverá  ser a nós transmitida. Daremos esclarecimentos necessários para sua tranqüilidade.  Em tempo:  Um curto período   de  “depressão   emocional”  poderá  ocorrer  nos   primeiros   dias,  devido  ao  aspecto transitório. Isto é passageiro e geralmente advém da “ansiedade  em  ser atingir o resultado final o quanto antes”. Tenha paciência. Lembre-se que nenhum resultado de cirurgia de rejuvenescimento facial deverá ser avaliado antes dos 3 meses pós-operatórios.

P: PARA FINALIZAR: O RESULTADO DA CIRURGIA DE REJUVENESCIMENTO COMPENSA?

Cada caso é analisado individualmente, durante a 1ª consulta. Algumas pacientes procuram, com esta cirurgia, ficar “mais bonitas”. Este não é o objetivo fundamental da cirurgia, mas  apenas  um efeito a mais a que se busca. Nessa ocasião, o cirurgião deve esclarecer sobre todos os detalhes aqui relatados,  bem  como  aqueles  eventualmente  esquecidos.  Desde  que  tenha-se  decidido mutuamente a  realizar a cirurgia  (médico  e  paciente)  é  porque  o  resultado  compensa.  Caso contrário, a cirurgia deverá ser recusada.

Recomendações sobre a Cirurgia Facial

CUIDADOS PRÉ-OPERATÓRIOS:

Chegar cedo ao Hospital conforme orientação. Em jejum de 10 horas (liquidos e sólidos).

Lavar os cabelos, na véspera da operação com produto próprio para os cabelos.

Obedecer às instruções dadas para a internação.

Comunicar qualquer anormalidade que eventualmente ocorra, quanto ao seu estado geral.

Não fazer maquiagem no dia da internação.

Não trazer objetos de valor pra o hospital.

Vir acompanhado (a) para se internar.

CUIDADOS PÓS-OPERATÓRIOS: 

Evite molhar os curativos do couro cabeludo por 24 horas.

Compressas com água fria sobre os olhos poderão ser úteis para diminuir o tempo de edema e proporcionar certo conforto pós-operatório.

Alimentação livre, a partir do segundo dia, principalmente à base de proteínas ( carnes, leite, ovos ) e vitaminas (frutas)..

Usar óculos escuros, quando na claridade e no vento. Em caso de pacientes do sexo feminino, um lenço nos cabelos poderá deixá-la mais à vontade.

Evitar sol, vento e friagem, por 8 dias.

Obedecer à prescrição médica.

Voltar ao consultório para curativo, no dia estipulado.

Consultar seu cirurgião plástico, sempre que necessitar maiores informações quanto à sua evolução pós-operatória.

Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.