Indicação:

As mamoplastia podem ser redutoras,  de aumento (Implantes) e de fixação (Pexia). Neste tópico iremos tratar da redução e pexia das  mamas. Este procedimento foi desenvolvido para a remoção dos excessos  sejam  de gordura  ou  glândula mamária, assim como de pele flácida, tornando as mamas mais firmes, menores e mais leves.    Durante  o  procedimento  o  tamanho  das  aréolas também é   reduzido    em   proporção ao tamanho das mamas. A redução das mamas também é realizada em homens, sejam    por  perda  de   peso  excessiva  ou  pela manutenção da glândula aumentada após a adolescência, mas empregamos o termo Correção de Ginecomastia.

As mamas são rígidas logo após a puberdade pela quantidade excessiva  de  glândula em relação a proporção de gordura da mama. Ao passar dos anos  ocorre   uma diminuição da quantidade de glândula, aumento da gordura e tendência à queda da mama (ptose). Tendo em vista que uma vez ocorrida uma gestação, com aumento das mamas, este será  um  importante  fator na aceleração da ptose mamária. A mamoplastia visa a reversão deste quadro, suspendendo a mama e retirando o excesso de pele e tecido mamário existentes. É indicada para a redução  de mamas volumosas e para suspensão de mamas ptosadas.  O   procedimento  também é indicado  para  correção  de assimetrias (disproporções) entre as mamas.

mama
mama
mama

Tipo de anestesia:

Geralmente é geral ou peridural.

Tempo de internação:

Geralmente 24 horas.

Pós-operatório:

A recuperação leva 30 dias, evitando nos primeiros  14 dias   de elevar os braços. Deve-se utilizar um   soutien    cirúrgico   por aproximadamente  2  meses,  dependendo da orientação médica. A  prática de esportes poderá ser retomada após dois meses.  Não  é  comum  haver dor importante, apenas um leve desconforto, contornável com analgésicos e  anti-inflamatórios comuns.  No  caso de gravidêz  pós-operatória  a  amamentação  costuma ser normal, o resultado  no entanto poderá ser prejudicado, com retorno de certa flacidez, devida ao aumento durante a lactação e a posterior redução de volume.

Complicações:

Embora raras as complicações da mamoplastia, podem ser citadas: hematoma, infecção, deiscência (abertura de pontos), quelóides (conforme predisposição individual do paciente), sofrimento de pele.

Resultado definitivo:

Nos primeiros meses a cicatriz encontra-se avermelhada, tornando-se geralmente esbranquiçada com o tempo, dependendo da genética da paciente.  Por volta  do  3o mês  ocorre  a  báscula da mama (acomodação), a qual produz o contorno arredondado da região inferior da mama, que logo após a cirurgia fica retificada.
O resultado final da mamoplastia é alcançado entre 6 meses e 1 ano.

Perguntas Frequentes:

1) A cirurgia estética das mamas deixa cicatrizes?
Toda cirurgia plástica deixa cicatrizes, porém as cicatrizes ficam situadas em áreas não expostas. No caso da mamoplastia, a cicatriz dependerá do tipo de mama e quantidade de tecido a ser retirado. Desta forma, a cicatriz pode ser em “T”. “L”, “I” ou periareolar.

2) Ouvi dizer que algumas pacientes ficam com cicatrizes muito visíveis nas mamas. por que isso acontece?
Certas pacientes apresentam tendência à cicatrização hipertrófica ou ao quelóide. Esta tendência, entretanto, poderá ser prevista, até certo ponto, durante a consulta inicial, quando lhe fazemos uma série de perguntas sobre sua vida clínica pregressa, bem como características familiares, que muito ajudam quanto ao prognóstico das cicatrizes. Pessoas de pele clara têm menor probabilidade de sofrer desta complicação.

3) Existe correção para cicatrizes hipertróflcas nas mamas?
Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir entretanto, o “período mediato” da cicatrização normal (do 30º dia até o 6º mês) como sendo uma complicação cicatricial. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução deverá ser esclarecida conosco e nunca com terceiros que, como você, “também estão apreensivos quanto ao resultado final”.

4) Como ficarão minhas novas mamas, em relação ao tamanho e consistência?
As mamas podem ter seu volume reduzido através da mamoplastia redutora; além disso sua consistência e forma também são melhoradas com uma intervenção. Assim é que, para os casos de redução de volume e levantamento de sua posição, podemos optar por vários volumes, dentro das possibilidades que a mama original nos permita planejar, sem comprometê-la futuramente. Aqui, como no caso do aumento do volume, deverão ser equilibradas as proporções entre o volume da nova mama e o tamanho do tórax da paciente a fim de obtermos maior harmonia estética. Nessa ocasião a flacidez e a forma da mama original são corrigidas; entretanto, “as novas mamas” passam por vários períodos evolutivos:

a) Período imediato: Vai até o 30º dia. Neste período, apesar das mamas apresentarem-se com seu aspecto bem melhorado, sua forma ainda está aquém do resultado planejado, pois, até que se atinja a forma definitiva, surgem “pequenos defeitos” aparentes iniciais (inevitáveis em todos os casos), que tendem a desaparecer com o decorrer do tempo. Lembre-se desta observação: Geralmente nenhuma mama fica “perfeita” no pós-operatório imediato.

b) Período mediato: Vai do 30º dia até o 6º mês. Neste período, a mama começa a apresentar uma evolução que tende à forma definitiva.
Não são raros neste período uma certa insensibilidade ou hipersensibilidade do mamilo, além de maior ou menor grau de “inchaço ” das mamas; além disso, sua forma está aquém da definitiva. Apesar de certa euforia da maioria das pacientes, já neste período, o resultado ficará melhor ainda, pois isto será a característica do 3º período (tardio).

c) Período tardio: Vai do 6º ao 18º mês. É o período em que a mama atinge seu aspecto definitivo (cicatriz, forma, consistência, volume, sensibilidade). É neste período que costumamos fotografar os casos operados, afim de compará-los com o aspecto pré-operatório de cada paciente. Tem grande importância, no resultado final, o grau de elasticidade da pele das mamas bem como o volume conseguido. O equilíbrio entre ambos varia de caso para caso.

5) Em quanto tempo atingirei o resultado definitivo da mamoplastia?
Apesar do resultado imediato ser muito bom, somente entre o 6o e 12º mês é que as mamas atingirão sua forma definitiva (vide item anterior).

6) No caso de nova gravidez, o resultado permanecerá ou ficará prejudicado?
Durante a gravidez a mama aumenta, reduzindo após a lactação. Isto leva à distensão da pele, que poderá não retornar ao normal após a lactação. Caso isso aconteça haverá uma ptose (queda) da mama. A lactação geralmente não fica prejudicada, podendo ser afetada apenas em casos de grandes reduções (gigantomastias).

7) O pós-operatório da mamoplastia é doloroso?
Em geral não, desde que você obedeça às instruções médicas, principalmente no que tange à movimentação dos braços, esforços e demais cuidados nos primeiros dias.

8) Há perigo nesta operação?
Raramente a cirurgia plástica das mamas sofre complicações sérias. Isto se deve ao fato de se preparar devidamente cada paciente, além de ponderarmos sobre a conveniência de associação desta cirurgia, simultaneamente a outras. O perigo não é maior ou menor que viajar de avião, automóvel, ou atravessar uma via pública.

9) Qual o tipo de anestesia utilizada?
Anestesia geral ou peridural raramente a mamoplastia poderá ser feita com anestesia local e sedação.

10) Quanto tempo dura o ato cirúrgico?
Dependendo de cada tipo de mama, a média é de três horas.

11) Qual o período de internação?
Geralmente 24 horas.

12) São utilizados curativos?
Sim. Curativos modelantes. São trocados periodicamente.

13) Quando são retirados os pontos de uma mamoplastia?
São retirados em torno do décimo ao vigésimo dia, sem maiores incômodos.

14) Quando tomarei banho completo?
Geralmente, após 2 dias. Alguns casos poderão determinar cuidados sobre a área operada, sendo então, recomendo evitar o umidecimento sobre essa área por 8 dias.

15) Qual a evolução pós-operatória de uma mamoplastia?
Você não deve esquecer que, até que se atinja o resultado almejado, as mamas passarão por diversas fases. Se lhe ocorrer a preocupação no sentido de “desejar atingir o resultado definitivo antes do tempo previsto”, não faça disso motivo de sofrimento: tenha a devida paciência, pois, seu organismo se encarregará espontaneamente de dissipar todos os transtornos imediatos que, infalivelmente chamarão a atenção de alguma amiga, que não se furtará a observação: “será que isso vai desaparecer mesmo?” . É evidente que toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser a nós transmitida. Para sua tranqüilidade, daremos os esclarecimentos necessários ou nos empenharemos para que se atinja o resultado almejado.

16) Quando poderei retornar a minha ginástica?
Geralmente após 60 dias.